terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Cartas para o Pai Natal - 5ºD

Cartas e mais cartas, pedidos sem fim. O Natal é mesmo assim. Hoje damos a palavra aos alunos do 5ºD, esperando que, tanto quanto possível, os seus anseios sejam matetrializados.


Pai Natal:


Olá, querido Pai Natal! Como estás?
Eu sou a Ana Carolina Sousa e, este ano, vou passar o Natal, de novo, a casa da minha avó materna. A casa dela é na Serra da Estrela, no concelho de Gouveia, freguesia de Lagarinhos.
Pai Natal, agora, vamos à parte melhor da carta que é a das prendas: eu queria receber, este ano, o jogo para a Playstation 3 – o Dance Star Party; para a minha mãe, uma peça de roupa; para o meu pai, uns sapatos; para a minha irmã, um brinquedo de peluche; para a minha tia Armanda, uma peça de roupa e para o Tozé, um perfume; para a minha prima Matilde, um brinquedo; para a minha madrinha Isabel e tio César, um cachecol; para os meus primos, um jogo; para os meus avós, um perfume e, para o mundo, menos poluição.
Muitos beijinhos, Pai Natal,
Ana Carolina
(Ana Carolina Sousa – nº 1 – 5º D)




Pai Natal:
Olá! Está tudo bem contigo?
Pai Natal, eu sou o Eduardo, tenho dez anos e gostava que tu, no Natal, me desses um carro do Scantogoo.
Eu vou passar o Natal em minha casa, com a minha família. A minha casa situa-se em Lombada, Vila Nova de Poiares.
Eu gostava que tu trouxesses, principalmente, felicidade para a minha mãe e para o meu pai.
Se tu trouxeres felicidade e coisas boas para a minha família, já fico muito contente.
Não te esqueças de trazer, também, dinheiro para o mundo, para resolver alguns problemas que há.
Quando vieres a minha casa, não te esqueças de comer os bolinhos e o leite que te vou deixar na mesa.
Um abraço do teu amigo,
Eduardo
Autor: Eduardo Patrício – nº 7 – 5º D



Pai Natal:
Olá Pai Natal! Como vão as coisas por aí? Tens tido muito trabalho a preparar tudo?
Eu sou o João e estou a pedir-te estas prendas para mim: uma Wii e um jogo. Para a minha família, queria também jogos, para nos divertirmos todos, em conjunto.
Para a Humanidade, peço-te amor e afeto para todos serem mais felizes e também queria férias na praia, para ti, Pai Natal! Acho que bem mereces depois de tudo o que fazes pelas crianças.
Pai Natal, Casal de Vila Chã é a minha localidade; não confundir com Vila Chã e eu moro na casa que tem o portão preto.
Beijos e abraços, do
João.
(Autor: João Marques – nº 14 – 5º D)

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Cartas para o Pai Natal - 5ºA

O Cata-Letras deseja que as cartas elaboradas pelos alunos do 5ºA na disciplina de língua Portuguesa cheguem ao seu destino a tempo de serem devidamente tratadas (ou arquivadas) por quem de direito.
Querido Pai Natal:
Olá, Pai Natal! Como estás aí pelo Polo Norte?
Eu sou a Inês Rolo e, este ano, vou passar o Natal em minha casa, com os meus pais e vizinhos, numa aldeia chamada Fonte da Telha que fica na freguesia de Arrifana, em Vila Nova de Poiares.
Pai Natal, como o meu país está em crise, eu só quero mesmo uma prenda para mim: gostava de ter o Tic Tac Boom. Este jogo é didático e muito engraçado.
Também gostava de pedir alegria para todo o mundo e que, no Novo Ano que aí vem, a crise acabasse.
Queria também que deixasses um ramo de flores para a minha mãe (sabes, Pai Natal, as senhoras adoram flores!) e uma garrafa de vinho para o meu pai abrir na noite de Ano Novo.
Beijinhos e abraços da
Inês

P.S. Pai Natal, quero dizer-te que o jogo que pedi é para mim e para a minha irmã, que a garrafa de vinho também é para o meu irmão. Ah, e já agora... quando entrares pela chaminé da lareira, tem cuidado para ela não abanar que se pode entornar a chávena de leite quentinho que vou lá deixar para ti!
(Inês Rolo – Nº 9 – 5º A)


Querido Pai Natal:
Como estás? Estás bem?
Pai Natal, este Natal eu gostava de te pedir como prendinhas: um CD do David Carreira, outro da Rute Marlene e ainda outro da Inna; em segundo lugar, gostava de receber uma “pen” para a Internet.
Mas, para que saibas quem eu sou, vou apresentar-me: sou a Luísa Raquel, tenho dez anos e, este ano, vou passar o Natal na Fonte da Telha, em Vila Nova de Poiares.
Aproveito também esta cartinha para te pedir que dês saúde a toda a minha família e amigos. Para todas as crianças do mundo que são pobres e não têm nada para vestir nem para comer, leva-lhes comida e roupas. E leva também roupa e comida para os adultos que também não tenham.
Pai Natal, com este pedido termino a minha carta, com beijinhos da Luísa

P.S. Por favor, te não esqueças dos meus pedidos!

(Luísa Marques – nº15 – 5º A)


Querido Pai Natal:
Olá! Espero que esteja tudo bem contigo.
Eu sou a Joana e este ano vou passar a noite de Natal com a minha família, na minha casa que é em Louredo, em Vila Nova de Poiares.
Peço-te que as minhas prendas deste Natal sejam: uma consola Nintendo DS com o jogo dos cães que já ando a pedir há muito tempo e ainda o DVD do filme Toy Story 3.
Para o meu irmão, queria que trouxesses uma “pen”, porque ele precisa muito dela. Para a minha mãe, peço um jogo de lençóis novos e bonitos, porque eu gosto muito de ver lençóis bonitos na cama dela!
Para o meu pai, traz, por favor, um relógio bem bonito, para ele levar às festas e cerimónias.
Para o mundo, Pai Natal, traz paz e alegria!
Pai Natal, eu desejo-te um Bom Natal, porque bem mereces.
Um grande beijinho da Joana

P.S. Não te esqueças de trazer o que eu peço porque, assim, ficarei feliz!
(Joana Simões – nº 10 – 5º A)


Pai Natal:
Olá! Como é que tu estás? Tens tido muito trabalho com os presentes que vais dar?
Pai Natal, eu chamo-me Samuel, vivo em Vale de Carvalhal, em Vila Nova de Poiares e vou estar em casa da minha avó que vive no Pinheiro, na noite de Natal.
Eu gostava de receber, neste Natal, um computador porque, até agora, só tive apenas o Magalhães que já está estragado. Também gostava de ter um telemóvel novo Huwei X3, mas eu sei que não é fácil, porque ele é caro. Se calhar, estou a pedir muito, mas também queria uma caixa com mil “legos”.
Para a minha mãe, peço-te dois livros sobre vampiros e, para o meu pai, um telefone novo e um carro novo, também.
Para o mundo, Pai Natal, peço-te que dês emprego a todas as pessoas que precisam dele.
Um grande abraço do Samuel.

P.S. Pai Natal, estou curioso, pois gostava de saber se, por acaso, tens algum irmão...
(Samuel Martins – nº 18 – 5º A)

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

"Repetente"

A Júlia Almeida do 5ºA voltou a destacar-se durante o mês de Novembro como a leitora mais frequente da nossa Biblioteca. Encabeça uma lista onde sobressai a presença esmagadora de alunos do 2º ciclo, com destaque para o 5ºA e 6ºC:

1- Júlia Almeida - 5ºA
2- Fábia Costeira- 5ºA
3- Ana Pascoal - 6ºC
4- Mariana Fernandes - 6ºC
5- Sofia Carvalho - 5ºA
6- Tânia Fonseca - 6ºC
7- Bruno Teixeira - 7ºB
8- Inês Costa - 6ºC
9- Aldina Marta - 6ºC
10- Joana Simões - 5ºA

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

O mais lido em Novembro

O título mais movimentado/requisitado pelos alunos da nossa escola durante o mês de Novembro foi Ulisses de Maria Alberta Meneres, um livro onde a autora nos leva a novas descobertas sobre o herói grego da antiguidade.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

O mundo fantástico do 5ºD

Depois do 5ºA, chegou a vez de mostrarmos a fantasiosa imaginação de alguns alunos do 5ºD que, sob a orientação da professora Helena Lima, criaram uma história carregada de personagens e de incríveis acontecimentos, cuja leitura recomendamos:

Encontros mágicos

Era uma vez um gato que vivia num castelo. Esse gato gostava de andar na sua bicicleta voadora que era mágica!
Um dia, enquanto o gato roía uma maçã bichosa, decidiu ir comprar mais ao supermercado. Pegou num carrinho de compras e foi buscar a revista das promoções. Quando abriu a revista, viu um grande espelho que estava em promoção.
Mal ele imaginava que esse espelho era mágico! De seguida e depois de comprar as maçãs, foi pagar tudo à caixa. Ao sair, deu de caras com um homem-árvore que vinha acompanhado por um robô que tinha um cão que também era mágico.
O robô e o seu cão saltaram para cima de um tapete voador, acompanhados de uma menina. Juntos, voaram até um planeta que era, ao mesmo tempo, uma floresta mágica onde tudo era muito brilhante.
esta floresta, a menina perdeu o seu anel mágico que foi parar a uma gruta no planeta Lua, no meio do espaço.
Nesta confusão, acabaram todos por caír no mar. Por azar, vieram cair exatamente no barco de um pirata que tinha uma bela sereia presa no mastro.
A sereia, como estava furiosa, começou a bater em todos com uma vassoura. Um menino que era namorado da menina do anel mágico, não gostou nada da brincadeira e começou a mandar bolas à cabeça do pirata e da sereia.
Quem lhes valeu foi um dragão que lançou labaredas de fogo que queimaram tudo o que era mau e até as meias e a cauda de um lobo que pertencia a um homem-montanha que vivia no fundo do mar!

(André Antunes – nº 2; Beatriz Batista – nº 3; Duarte Dinis- nº 6; Eduardo Filipe – nº 7; Inês Ferreira – nº 11; João Michal – nº 13; Samuel Matos – nº 16 – 5º D)

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

O livro da minha vida – D. Rita

O seu nome completo é Rita Manuela Marta Ferreira Simões mas todos a tratamos por D. Rita, que na nossa Escola é a coordenadora encarregada dos assistentes operacionais. O Cata-Letras elegeu-a este mês para a rubrica “O livro da minha vida” e destacou as repórteres Sofia Carvalho (5ºA) e Catarina Silva (6ºB) para uma entrevista que aproveitamos para publicar:

- Quando lê e o que lê habitualmente, D. Rita?

- Leio em diversas alturas do dia e quase sempre jornais e revistas.

- Consegue dizer-nos qual foi o livro que mais a marcou até ao momento?

- Sim, gostei muito do Amor de Perdição de Camilo Castelo Branco.

- E o que mais a marcou nesse livro?

- Foi o amor entre duas pessoas, pois para mim o amor é muito importante. Nos dias de hoje parece que o amor já não é tão importante. Olhem, eu, por exemplo, namorei a mesma pessoa durante 11 anos. Depois casei e já lá vão 31 anos de casamento e amor.








terça-feira, 29 de novembro de 2011

Semana da Ciência

Nos dias 22 e 23 de Novembro, a nossa Biblioteca foi palco de interessantes atividades (leitura de histórias e realização de experiências) que procuraram evocar a memória de António Gedeão e que estavam integradas na Semana da Ciência e Cultura Científica.

Aqui ficam algumas imagens do primeiro dia:




segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Concurso Cherub


No âmbito do Concurso Cherub, promovido pela Porto Editora, o Cata-Letras aproveita para divulgar os vencedores da nossa Escola, com destaque para o David do 9ºC (na imagem com a professora Ana Cruz), que foi o que mais respostas corretas deu sobre o enredo do livro “O Traficante” de Robert Muchamore.


Todos os premiados receberam um exemplar do livro “A queda” (também de Robert Muchamore), um diploma e ainda um vale de descontos para a compra de livros.

Aqui fica a lista dos premiados:

1- David

2- Sofia, 5ºA

3- Xavier, 7ºB

4- Ana Teixeira, 9ºA

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

A fantasia do 5ºA


Hoje apresentamos uma história muito original, onde o fantástico e a mitologia se misturam num mundo de ficção irresistível. Os autores são da turma do 5ºA.

Os heróis misturam-se!

Era uma vez um gato que usava botas grandes, douradas e com umas fitas prateadas. Tinha um chapéu pequeno, com um lagarto desenhado. Usava calças de ganga com um grande rasgão no joelho e um colete preto muito largo.

Um dia, quando andava a passear, encontrou um Ninja preto, com uma fita vermelha na cintura e, como ambos eram maus, decidiram ir ao castelo da Branca de Neve, para assustar as pessoas que lá habitavam.


Nesse castelo habitavam, com a Branca de Neve, o Shrek e o Aladino e eram todos muito amigos. Nesse castelo havia também tesouros e chaves que abriam portas secretas.

O Ninja encontrou uma das chaves que abria o quarto da Branca de Neve e descobriu algumas das joias que ela usava. Entretanto, o Gato das Botas descobriu o melhor dos tesouros.

A Branca de Neve ouviu um barulho esquisito e vestiu o seu fato mágico, com brilhantes. Este fato tinha poderes que lhe permitiam congelar tudo à sua volta. Chamou o Shrek que logo hipnotizou o Ninja e, a seguir, apareceu o Aladino que demoliu tudo, incluindo o Gato das Botas.

Imediatamente, a Branca de Neve os congelou e assim os manteve durante mil anos!

Autores: Fábia Alexandra – nº 6; Inês Fernanda – nº 8; Leonardo Daniel – nº 14 e Mónica Batista – nº 16 – Turma 5º A

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

O iPad da Biblioteca

O ipad da nossa Biblioteca (aparelho em formato tablet com múltiplas funcionalidades) tem sido um verdadeiro sucesso entre os frequentadores da bibliteca, como as imagens comprovam. Se queres passar alguns minutos de volta do mundo de possibilidades que o iPad te proporciona, faz tua marcação com o professor José António Duarte.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Meet my family

A Joana Silva do 6ºA elaborou na aula de Inglês um pequeno texto de apresentação da sua família que quis partilhar com os leitores do Cata-Letras. Aqui fica:


Hi! I am Joana and I am from Portugal. I live in Coimbra .I am eleven years old and I am in 6th year. I live with my parents, my grandmother and my brother João . He is 19 years old. My favorite hobby is singing. My pets are two dogs, Pestana and Speed, and two cats, Ruina and Kiko.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

O livro da minha vida - Prof. Eduarda Carvalho

O Cata-Letras vai publicar uma série de entrevistas, com o objetivo de descobrir os livros que têm marcado as pessoas que fazem a vida do nosso Agrupamento.

Para começar, os monitores da Biblioteca Hugo Coimbra (5ºC) e Inês Silva (6ºA) foram conversar com a nossa Diretora, a professora Eduarda Carvalho:

- Em que períodos lê habitualmente, professora?
- À noite, antes de dormir, e ao fim-de-semana.
- Consegue eleger o livro da sua vida?
- Sim, "O meu pé de laranja lima" de José Mauro de Vasconcelos.
- O que mais a marcou nesse livro?
- Trata-se de uma história comovente de um menino pobre, inteligente e sensível, que precisava muito da atenção das pessoas que o rodeavam. A família não o acarinhava como ele queria e, por isso, fez de um pé de laranja lima o seu confidente.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Poemas Vitamina II


Conforme prometido, aqui ficam os poemas elaborados pelas turmas dos 6º ano durante a semana da alimentação.


Ao jantar reservado,
Chanfana e uva vou degustar.
E pimento vou confecionar,
Trincar e saborear
E com vinagre temperar.

A mesa é alegre,
A música está no ar
E com um coração esperto e meigo,
Vou acabar por rimar!
(6º A)

O senhor Espinafre
É muito inteligente,
De fazer bater o dente
E dá saúde a toda a gente.

Para o Cozido à Portuguesa,
O nabinho vou cozer.
Como brócolos na certeza
De ficar forte a valer.

Um bolinho bem saboroso,
Hoje mesmo vou fazer.
Junto figos, canela e ovos
Açúcar para adoçar
Para depois tudo bater.

Num sítio bastante calmo,
Ponho a massa a fermentar.
E com inteligência e com alma,
Depois de cozido,
É comer até acabar!
( 6º B)

Bacalhau dá saúde e faz crescer
E com uma couve a acompanhar,
Quem o comer alegre vai ficar!

Robalo vou comer
E preguiçoso não vou ser.
Inteligente vou ficar,
Se a cauda eu papar!

Frigir e escorrer
Até posso fazer,
Mas flamejar um animal
Nunca vou ter coragem para tal!
( 6º C)

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

O livro mais lido em outubro

O Diário de um banana de Jeff Kinney foi o título mais requisitado na nossa biblioteca durante o mês de outubro. Tamanha foi a sua procura que raramente foi visto aqui pela Biblioteca.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Poemas com vitaminas


Aquando da semana da alimentação aqui na Escola, as turmas do 2º ciclo elaboraram poemas nas salas de aula, que agora aproveitamos para divulgar. Hoje ficam com a criatividade dos 5ºs anos, mas ainda esta semana publicaremos o resultado da inspiração dos 6ºs.

O Baile

Era uma vez
Uma batata prepotente
E sempre que ela dançava
Assustava toda a gente.

Um dia, houve um baile
Onde ela foi participar.
Olhou para um limão
E escolheu-o para seu par.

Quem organizou o baile
Foi a senhora dona Salsa
E para achar um vencedor,
Foram dançar uma valsa.

Como ela era prepotente
E o limão envergonhado,
Confecionaram mal a dança
E ficou tudo estragado.

Foi quando o limão
Que se queria banquetear
Pensou num puré
E também em a pisar.

O baile ficou deprimente
E a batata não pôde dançar.
O limão ficou feliz
E a dona Salsa foi convidar.

Ambos decidiram
A batata degustar.
Pegaram numa cebola
E toca a refogar!

A dona Salsa lembrou-se
De uma cenoura juntar
E ficou tudo delicioso
Com um frango a acompanhar.

Telefonou ao 5º A
Para todos convidar.
Foi um grande banquete
Que vão sempre recordar!
(5º A)


O menino responsável
Tem de se alimentar
E solidário como é,
Na cozinha vai ajudar:
A lardear a carne,
A derreter a manteiga,
A cozer a massa,
A temperar a febra
E a cavala, com limão,
E à mãe dá satisfação!
A travessa vai enfeitar
E gostoso fica o jantar!
(5º B)


Na cozinha da Miquelina,
Reina o alho francês.
Cada dia vai para a sopa,
Mas só um de cada vez.

Um leitão eu vou trinchar
E com uma cenoura o vou enfeitar!

Bater e polvilhar
É a minha especialidade.
E para ser saudável e bondoso
Não existe idade!

Com couve-flor e grão-de-bico
Me vou alimentar;
Grande e grandioso irei ficar
E, feliz, irei estudar!
(5º C)


A cavala sem dentes

Era uma vez uma batata
Que era muito reservada;
Encontrou um frango bondoso
À beira de uma estrada.

Viram uma cavala esfomeada,
A lardear carne de vaca,
Mas não a condimentou,
Porque estava muito fraca.

O frango foi buscar
Um grão-de-bico delicado.
Era para enfeitar o prato,
Mas ele ficou apavorado!

Tinham-se enganado.
Trocaram os ingredientes
E a pobre da cavala
Ficou sem os seus dentes!

Em vez de pôr sal,
Puseram-se a açucarar
E a bela almoçarada
Ficou de pernas para o ar!
(5º D)


Comer beterraba,
Escorrer alface,
Comer endívia,
Cortar queijo.

O menino pequeno e delicado
É envergonhado e astuto,
Come a sopa e o conduto!

O menino esperto
Gosta de aprender
Mas, antes de tudo,
O pequeno almoço vai comer.

O menino educado
De manhã vai cortar
A cebola no tacho
E a alface lavar.

Eu sou delicado,
Mas gosto de comer
E vou à horta,
Endívia e alface colher.
(5º E)

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

A leitora do mês de outubro

Durante o mês de outubro, a campeã no que à leitura diz respeito foi a Júlia Almeida do 5º A. Mas outros alunos houve que se destacaram. Aqui fica o top 10 dos leitores do mês passado.

1- Júlia Almeida - 5ºA
2- Catarina Silva - 6ºB
3- Ana Carolina Pascoal - 6ºC
4- Fábia Costeira - 5ºA
5- Sofia Carvalho - 5ºA
6- Tânia Fonseca - 6ºC
7- Maria João Correia - 6ºC
8- Catarina Almeida - Pré-escolar
9- Leandro Ferreira - 7ºD
10- Catarina Martins - 7ºC

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Os últimos poemas-puzzle


Amor é fogo que arde sem se ver;

É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer.

O amor é um sentimento
Um sentimento que dói.
O amor faz-nos acreditar
Que com ele vale a pena sonhar.

O amor é trágico,
Mas com ele tudo se pode tornar mágico;
O amor, às vezes é rápido e faz-nos desatinar.
E com tantas emoções põe a cabeça a girar.
(9º B)


O Silêncio

Quando metade de mim é o choro
a outra é a reflexão no vazio do silêncio.
Quando retrato a tua cara nos meus olhos
tudo deixa de ser fingimento.
Quando nos teus olhos aparece o escuro
eles acordam.
e procuram
nos meus navegação segura
é que eu te falo das palavras
desamparadas e desertas
pelo silêncio fascinadas.
(9º A)



Quando eu morrer,
Uma herança vou deixar,
O burro fúnebre a zurrar
Numa triste tarde a chover

Que o meu cão vá sobre um burro
Ajezado à andaluza...
A um morto nada se recusa,
Eu quero por força ir de burro.

Quando eu morrer batam em latas,
Rompam aos saltos e aos pinotes,
Façam estalar no ar chicotes,
Chamem palhaços e acrobatas!
(10º A)


O pequeno poema

No dia vinte e nove de novembro,
Dia em que eu nasci,
Olhei nos olhos da minha mãe
E o amor dela senti.
Meu pai olhou para mim
E logo gostou de mim.

Quando eu nasci,
Não houve nada de novo,
Senão eu.
As nuvens não se espantaram
Não enloqueceu ninguém.
Para que o dia fosse enorme,
Bastava
Toda a ternura que olhava
Nos olhos da minha mãe.
(7º A)


Amigo

Mal nos conhecemos
Inaugurámos a palavra amigo!
Amigo é um sorriso
De boca em boca,
Um olhar bem limpo
Uma casa, mesmo modesta, que se oferece.
Um coração pronto a pulsar
Na nossa mão!

Eu gosto de ti
E eu sei que tu também
Mas se tiveres críticas,
Eu as ouvirei.

Tu és tudo para mim
Como a chuva que cai no chão.
És como uma sinfonia
No meu coração.

Assim que nos vimos,
O meu olhar brilhou
E o nosso coração
Nunca mais parou.

Bate forte o coração
Foi como o vento que passou e te deixou,
Foi como naquela noite de trovoada
Que choveu gotas de amor e de carinho,
És o meu melhor amigo
És o meu grande amiguinho!
(6º B)

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Leituras na Biblioteca


Na passada segunda-feira (31 de outubro) a D. Leonor (assistente operacional na nossa Escola) veio ler, na qualidade de encarregada de educação, a história Uma lágrima chamada sal de Hélder Reis à turma do 5º C. A sessão decorreu com sucesso e, no final, houve ainda tempo para os alunos colocarem algumas questões relacionadas com a história.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

+Poemas puzzle

Por entre suor e rapé


Por entre suor e rapé
Quando reparei, tinha uma bomba debaixo do pé.
Por entre tiros e bujardos
Decidimos ir jogar dardos.

Quando acordei
Logo pela manhã
Me deparei
Com uma linda talibã.

Entre bombas que deflagram
Corolas que se desdobram.
Corpos que em sangue sossobram.
Vidas que a amar se consagram.

Sob a cúpula sombria
Das mãos que pedem vingança.
Sob o arco da aliança
Da celeste alegoria.

Todo o tempo é de poesia.
Desde a arrumação ao caos
À confusão da harmonia.
(Turma CPET)


Liberdade

Ai que prazer
Não cumprir um dever,
Ter um livro para ler
E não fazer

Temos que sonhar
Para nos podermos libertar.
E quando tudo acabar
Um sorriso libertar.

Ai que prazer
Não ter medo de morrer,
Sentir que ao viver
Podemos aprender.
(9º D)


Leva-me os olhos, gaivota

Leva-me os olhos, gaivota
E deixa-os cair lá longe naquela ilha sem rota...
Lá...
Onde as praias paradisíacas
São levadas pelo vento.
Lá...
Onde cada cato e cada libelinha
Difere de todas as outras.
Lá...
Onde o frio das águas aquece os nossos corações
E o aconchego do sol nos envolve.
(Turma CPRB-E)

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

English dialogue

Na disciplina de Inglês, a Mariana Rosa do 6ºB elaborou um diálogo que quis partilhar com os leitores do Cata-letras:


Dialogue

Mary: Hello, what´s your name?
Mariana: My name is Mariana.
Mary: What´s your surname?
Mariana:My surname is Rosa.
Mary: How do you spell ?
Mariana: M-A-R-I-A-N-A.
Mary: How old are you?
Mariana: I´m eleven (11).
Mary: Where are you from?
Mariana: I´m from Portugal
Mary: What´s your adress?
Mariana: My adress is 23, Bynsei Street.
Mary: What´s your phone number?
Mariana: My phone number is 938525009.
Mary: What are your favourite hobbies?
Mariana: My favourite hobbies are watching TV and singing.
(Mariana Rosa)

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Imaginação que parece não mais acabar (poemas puzzle)

Eu
Desejada, não amada,
Numa imensidão confusa.
A vida de fachada,
Neste corpo reclusa.

Mas que eu não era eu não o sabia
E, mesmo que o soubesse, não o dissera...
Olhos fitos em rútila quimera
Andava atrás de mim...e não me via!

Meu amor clandestino
Vagueio perdida
Escondida, esquecida,
Neste estranho destino.

E esta ânsia de viver, que nada acalma,
É a chama da tua alma a esbrasear
As apagadas cinzas da minha alma!
(12º A)


Liberdade

Ai que prazer
Não cumprir um dever,
Ter um livro para ler
E não o fazer!

Ai que prazer
Viver sem correr,
Com a mente voar,
Liberdade eterna,
Inebriante e infinita.

Sorrir, voar, correr
Por entre suspiros de liberdade.
Amar, viver e ser,
Aplaudir pela vontade.

Ah! Que maravilha,
Partir sem destino
Viver, sentir...
Um sonho de menino.
(11º A)


Solidariedade

Vamos, deem as mãos.
Porquê esse ar de eterna desconfiança?
Esse medo, essa raiva?
Porquê essa imensa barreira
Entre o Eu e o Nós na natural conjugação do verbo ser?

Vamos, deem as mãos.
Confiem em quem vos ama,
Sem termo, sem orgulho, sem preconceito.
Quebrem o fosso que vos distancia,
Neste mundo sem jeito.

Vamos, deem as mãos.
Semeiem afeto, ternura, amizade
Por essas estradas sem fim.
Onde verão liberdade
Onde nada se prevê.

Vamos, deem as mãos.
(9º C)

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

A nossa Biblioteca está de parabéns!!!

Como prémio pelo bom trabalho desenvolvido, a nossa Biblioteca foi contemplada com € 500 pelo projeto A Ler+.

Vale a pena trabalhar bem!

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Mais 3 turmas de poetas (poemas puzzle)

Sísifo


Recomeça...
Se puderes
Sem angústia
E sem pressa.
És homem, não te esqueças!
Não caminhes à deriva
Segue o sentido da vida,
Com amor e alegria.
Luta pelos teus sonhos
Acredita em ti próprio.
E, nunca saciado,
Vai colhendo ilusões sucessivas no pomar.
Sempre a sonhar e vendo
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças...
( 8º C)


Urgentemente

É urgente o amor
É urgente um barco no mar.
Não é preciso ter dor,
Para podermos amar.

Não há nada como o amor
Para nos fazer viver.
Toda a gente o deseja
Toda a gente o quer ter.

É urgente a paixão,
É urgente navegar
Para ter no coração,
Ter um beijo ao luar.

Toda a gente ao nascer,
Tem desejos para realizar.
É preciso viver
Para o amor conquistar.

Em cada um de nós há uma paixão,
Há pessoas a sonhar.
Solta o teu coração
E deixa-o amar.

É urgente amar,
É urgente navegar,
É urgente ver,
É urgente escolher!

Cai o silêncio nos ombros,
É a luz impura até doer.
É urgente o amor,
É urgente permanecer.
( 8º D)

Tudo de pernas para o ar

Numa noite escura, escura
O sol brilhava no céu.
Subi pela rua abaixo,
Vestido de corpo ao léu.

Fui cair dentro de um poço
Mais alto que a chaminé,
Vi peixes a beber pão
E vi rãs a comer café.

Construí a minha casa
Com telhado...
De azulejo ,
E o chão de tela
E do mel eu fiz abelha.

Fiz uma piscina de pedra;
Uma muralha de água construí.
Na minha vida,
Um poema assim nunca vi!

E assim este poema
Está a terminar.
Escrevo-o com uma borracha
E, de pernas para o ar,
O vamos apresentar!
( Turma PIEF)

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Poemas-puzzle continuam a revelar a criatividade dos alunos


Viagem de Ida e volta


A menina Lagartixa,
Toda verde e espevitada,
Meteu-se na longa bicha
De carros numa autoestrada...

Já estava farta da terra,
Buscava grandes cidades,
Farta de ervas e de campos,
Buscava outras novidades...

Comprou um apartamento
Grande e espaçoso,
Com um grande corredor
E mudou de comportamento.

Da sua linda janela,
Via a grande multidão.
A bicha continuava
E agora era a sua grande preocupação.

Com as suas grandes viagens
Ela era muito feliz,
Mas quando em casa estava
Torcia sempre o nariz.

Foi pela cidade fora
Encontrar a sua vida
Tanto investigou
Que jurou não vir embora.

Gostou de tudo que encontrava
E até de alguém...
Imediatamente se apaixonou
Foi o amor que despontou.
(Turma OI/A)


Amigo
Mal nos conhecemos
Inaugurámos a palavra amigo

Amigo é alguém que chega ao nosso coração
Sem nos magoar;
A pessoa que quando caimos,
Nos ajuda a levantar.

Amigo é um tesouro que poucos têm,
Mas que muitos querem ter,
A pessoa em quem podemos confiar,
Amar e tudo dizer.

Amigo é alguém que nos faz rir,
Que tem sempre um sorriso na boca,
Aquele que nos diz a verdade,
Quando menos a queremos ouvir.

Amigo é dizer “sim” e “não” no momento certo,
É alguém que está sempre por perto
Que nos acha perfeitos,
Apesar dos nossos defeitos.
(7º C)


O Limpa-Palavras

Limpo palavras.
Recolho-as à noite, por todo o lado:
A palavra bosque, a palavra casa, a palavra flor.
Trato delas durante o dia
Enquanto sonho acordado.
A palavra solidão faz-me companhia

Quase todas as palavras
Precisam de ser limpas e acariciadas:
A palavra céu, a palavra nuvem, a palavra mar.
Algumas têm mesmo de ser lavadas,
É preciso raspar-lhes a sujidade dos dias
Do mau uso.
Muitas chegam doentes,
Outras chegam partidas,
Perdem os acentos e os travessões
Com nenhuma dá para fazer comparações.
Algumas palavras ficam mais pequenas
Outras mais compridas
Talvez difíceis de escrever.
Muitas vezes torna-se complicado compreender,
Porque nem sempre se conseguem ler.

Outras palavras parecem contentes
Como se não houvesse amanhã...
Há as que nos fazem sorrir
E as que nos fazem chorar
Como a palavra amor.
Há palavras fortes como o pensamento,
Mas não tão fortes como o sentimento.
(Turma CPCP)

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Dia da alimentação

No âmbito do "Dia da Alimentação", a nossa Biblioteca foi, durante esta semana, palco de diversas atividades relacionadas com o tema.

O grupo disciplinar de Língua Portuguesa (2º Ciclo) organizou a iniciativa "Poemas com vitaminas" na qual os alunos extrairam, por sorteio, nomes, adjetivos, e verbos relacionados com a alimentação na nossa Biblioteca, para depois elaborarem um poema coletivo nas salas de aula. Contamos publicar em breve os poemas criados.

Joana e Carlos (6ºA) escolheram os nomes, adjetivos e verbos para a sua turma

Já na disciplina de Ciências da Natureza (2º ciclo) os alunos, numa primeira fase, confecionaram sanduíches saudáveis com os alimentos adequados e, depois, trataram de arrumar correctamente alguns alimentos dentro de um improvisado frigorífico.

 O David (6ºA) confeciona a sua sanduíche com os alimentos que considera mais saudáveis


O Leandro (6ºA) esforçou-se para acondicionar os alimentos no local correto do frigorífico.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Poemas Puzzle (+ 3 turmas)

Amigo



Mal nos conhecemos
Inaugurámos a palavra amigo.


Amigo é um tesouro, saber apoiar
Quando alguém precisar.


Amigo é aquele que te ajuda, te faz sorrir,
Te dá todo o apoio e nunca te irá mentir.


Amigo é quem te aquece o coração
E está sempre pronto a dar-te a mão.


Amigo é uma pessoa com quem podemos desabafar,
Que nos compreende e em quem podemos confiar.


Amigo é alguém que nos acorda com a realidade,
É com quem estamos sempre à vontade.


Amigo é amável, eterno nos nossos corações,
Recheia a nossa vida de lindas emoções.


Amigo é amigo e estará sempre contigo!
(7º B)




Ou Isto ou Aquilo


Ou se tem chuva e não se tem sol,
Ou se tem sol e não se tem chuva!
Ou se calça a luva e não se põe o anel
Ou se põe o anel e não se calça a luva
Quem sobe nos ares não fica no chão,
Quem fica no chão não sobe nos ares!
É uma pena que não se possa
Estar ao mesmo tempo nos dois lugares!
Ou se tem gato e não se tem cão,
Ou se tem cão e não se tem gato!
Ou se tem salada e não tem sopa,
Ou se tem sopa e não tem salada!
Ou se tem dinheiro e não se tem roupa ,
Ou se tem roupa e não se tem dinheiro
É uma pena que não possamos ter as duas coisas...
Ou se tem isto, ou se tem aquilo!
(6º A)



Impressão digital

Os meus olhos são uns olhos.
E é com esses olhos uns
Que eu vejo no mundo escolhos
De outros , com outros olhos,
Não veem escolhos nenhuns.


Onde eu vejo frustração
Outros há que encontram
Conforto na própria solidão.


Nos olhos dos outros vejo animação,
Mas quando paro, penso e me olho ao espelho
Só vejo desilusão .


Por vezes sinto saudade, perda e proibição,
Mas vejo pessoas felizes com um grande coração.


Onde eu vejo espaço vazio,
E tudo é um horror,
Outros veem amigos
E muito, muito amor.


Sempre contra a opinião dos outros eu estou.
E nada me faz mudar de perspectiva.
Se tudo é assim tão mau,
Como é que para os outros
É sempre época festiva?
(8º B)

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Ler!? Para quê!?!

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

A inspiração dos 5ºs anos (Poemas-puzzle)


À volta de um búzio

Dizem que o búzio nos traz
Ao ouvido o som do mar.
Mas eu acho que é mentira:
Se encosto o búzio ao ouvido,
Só oiço as ondas do ar.


As ondas do mar me trazem
O som dos barcos no mar,
Mas eu acho que é mentira:
Porque só oiço na praia
As crianças a correr e a brincar.

De dia o sol vai nascer
Com mil borboletas a voar,
Mas eu acho que é mentira:
Porque o sol é uma estrela
E as borboletas mil laços de encantar.

As ondas do mar me trazem
Mil sons de encantar,
Mas ee acho que é mentira,
Pois só oiço o som do mar.
(5º B)



Mariana diz que tem...

Mariana diz que tem
Sapatinhos de cristal,
Mas eu só vejo nos seus pés
As botas de cabedal.

Mariana diz que tem
Um gorro de Natal,
Mas só o pode usar
Quando é pr’a namorar.

Mariana diz que tem
Brincos de cristal
Mas só vejo nas orelhas
Argolas de metal.

Mariana diz que tem
O Condado Portucalense,
Mas eu só sei
Que é o Condado Poiarense.

Mariana diz que tem
Uma bicicleta,
Mas anda sempre
Na sua trotineta.

Mariana diz que tem
Um colar de pele,
Mas só vejo no pescoço
Um fio de cordel.

Mariana diz que tem
Um namorado,
Mas só sei que ela tem
Um gelado.

Mariana diz que tem
Camisola de tecido,
Mas só vejo nela
A camisola do marido.


Mariana diz que tem
Amigas para correr,
Mas quando chega a casa,
Tem é muito que fazer.
( 5º C)



Os meninos educados

Os meninos educados
De manhã dizem “Bom dia”
- Bom dia , Dona Maria ,
Como lhe corre o dia?

Os meninos educados
De manhã dizem “Bom dia”
Bom dia aldeia,
Bom dia senhora padeira.

Os meninos educados
De manhã dizem “Bom dia”
Bom dia D. Dulce
É o sol do meio dia


Os meninos educados
De manhã dizem “Bom dia,”
Bom dia Professora Ana
Bom dia dona Marília

Os meninos educados
De manhã dizem “Bom dia,”
Vão para a escola
E lá passam o dia.


Olá a todos!
Hoje é o dia da Poesia!
Digamos todos com alegria:
Dra Eduarda, bom dia
(5º E)

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

+ poemas puzzle


Como prometido, aqui ficam mais três poemas da actividade poemas-puzzle. Vão passando por aqui, que temos mais para mostrar.


O que é a poesia?

É um mar de rosas
Sinplifica o amor
Ou traz muita dor
As palavras são amorosas
Como rosas, como rosas.


A poesia é algo bom
E do amor tem um ton
Que vem do nosso coração
Com muita,muita paixão.

A poesia é sentimento
Escrito num papel
É maior que pensamento
É tão doce como o mel

Das palavras uma poesia
Que dá prazer ao coração
E vemos no nosso dia –a-dia
Que não é só uma paixão
(6ºC)



O Limpa -Palavras


Limpo palavras
Recolho-as à noite, por todo o lado:
A palavra bosque, a palavra casa, a palavra flor.
Trato delas durante o dia
Enquanto sonho acordado.
A palavra solidão faz-me companhia.
Quase todas as palavras
Precisam de ser limpas e acariciadas
A palavra céu, a palavra nuvem, a palavra mar.
Algumas têm mesmo de ser lavadas,
É preciso raspar-lhe a sujidade dos dias
E do mau uso.
Muitas chegam doentes,
Outras... obstáculos perturbam, as suas mentes
Umas vendem vida.
Outras deixam sementes
Familiares e amigos relembram momentos contentes
Tudo passou rápido,
Mas foi criado algo diferente...
Se não fossem as recordações neste espaço vazio banal
Seria impossível transportar
Momentos felizes neste lugar.
(Turma CPAS)



Urgentemente


É urgente o amor.
É urgente um barco no mar.
É urgente dar valor ao verbo amar

Aliviar o sofrimento e a dor,
Banir a guerra, o racismo,
Eliminar a injustiça e a pobreza.

É urgente navegar ao luar,
Beber a beleza dos corais
E ouvir no horizonte o mar
(Turma CPSJ- D)

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Os primeiros poemas-puzzle

Aqui estão os primeiros poemas (re) feitos pelas turmas, a propósito da atividade poemas-puzzle. Para já apresentamos os 5ºs A e D. Seguir-se-ão outros.


VIAGENS

Fui da China ao Japão,


Abraçada ao meu pavão.


Fui de Leiria a Caminha,


Ao colo de uma galinha.


Fui da Suiça ao Brasil,


Agarrado a um tamboril.


Fui de Coimbra a Lisboa,


Aconchegado numa leoa.


Fui da França à Espanha,


Na teia de uma aranha.


Fui de Paris ao Rio de Janeiro,


Com um tigre lambareiro.


Fui da América a Portugal,


A discutir com um pardal.


Fui de Santarém ao Porto,


Atrás dum burro torto.


Fui da Grécia ao Canadá,


A picar numa abelha má.


Fui de Pisa a Guimarães


A arrancar dentes a cães.


Fui da Bulgária ao Peru,


No bico de um urubu.


Fui de Viseu a Vila Real,


A dançar com um chacal.


Fui da Itália ao Equador,


A depenar um açor.


Fui de Roma a Portimão,


Na barriga de um tubarão.
( 5º A)



VIAGENS


Fui da China ao Japão,


Abraçada ao meu pavão.


Fui de Leiria a Caminha,


Ao colo de uma galinha.


Fui de Portugal a Espanha,


A cavalo numa aranha.


Fui de Berlim a Paris,


Em cima de uma perdiz.


Fui da Líbia à América,


Pendurada numa gata histérica.


Fui de Lisboa ao Porto,


A secar um rato morto.


Fui de Inglaterra a França,


A operar uma gansa.


Fui de Sintra a Palma de Maiorca,


A dar banho a uma orca.


Fui da Irlanda à Suiça,


No ninho de uma carriça.


Fui de Milão a Roma,


Com um pato já em coma.


Fui do Iraque a Timor,


Nas asas de um condor.


Fui de Dublim a Zurique,


Arrastado por um porco chique.
(5ºD)

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Dia da Música no COJ


Ainda a propósito do Dia da Música, aqui fica o momento em que a monitora Ana Fernandes do Centro de Ocupação Juvenil (COJ) desenvolveu uma actividade em que as crianças fizeram a coordenação entre a música e as diferentes partes do seu corpo.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

O campeão de Setembro



Durante o passado mês de Setembro, o livro mais requisitado na nossa Biblioteca foi o "Amor de Perdição" de Camilo Castelo Branco, adaptado por Pedro Teixeira Neves.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Dia da Música


No âmbito da comemoraão do Dia da Música a nossa biblioteca foi espaço de múltiplas actividades que iremos dar a conhecer. Para já, fica a foto dos alunos do Pré-Escolar de Vila Nova de Poiares ouvindo a história Mestre Grilo cantava e a giganta dormia de  Aquilino Ribeiro, contada pela professora Dulce Carvalho, acompanhada com sons produzidos pelos instrumentos musicais que os alunos tinham na mão (instrumentos de percussão: sons de mocho, grilo, rã, pássaros, entre outros). Na imagem podemos ver ainda as professoras Ana Silva (e a sua inseparável arpa) e Maria João que nos brindou com o som da sua flauta.

Na maior!

O grupo de teatro musical (GTM) do nosso agrupamento fez um excelente lipdub que nos ajuda a perceber a utilidade e o modo de funcionamento da nossa biblioteca.

Aqui fica:http://www.youtube.com/watch?v=VXQhJbQ_NVQ&feature=youtu.be

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Leituras na Biblioteca

No passado dia 29 de Outubro, no âmbito do Projecto A Ler+, a encarregada de educação da aluna Erica Soares do 6ºA esteve na nossa Biblioteca a ler o livro “O Carocho-Pirilampo que tinha medo de voar” de Mafalda Veiga.

Aqui fica a imagem.


quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Outubro e Novembro serão meses plenos de atividade na nossa Biblioteca!

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Convite à música

No próximo dia 7 de Outubro a nossa biblioteca vai assinalar o "Dia Mundial da Música".

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Os primeiros livros

video

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Novo arranque!

Foto: Buziodovento.blogspot.com

É em Setembro que tudo começa nas escolas!

Começam novas rotinas, feitas de horários que nos obrigam a novas exigências.

Começa o tempo de fazer novas amizades, de criar novos laços…

Começa (para muitos) o contacto com os livros, com tudo o que de bom isso representa.

O Cata-Letras, mais uma vez, cá estará para receber todos aqueles que queiram entrar no mundo mágico da nossa Biblioteca, colaborando connosco na construção de um espaço que deve ser feito com os vossos textos, os vossos livros, as vossas histórias…

Até já!

terça-feira, 3 de maio de 2011

LEITURA EXPRESSIVA/JOGOS FLORAIS

Vimos hoje divulgar a lista de alunos premiados nos Concursos de Leitura Expressiva/Jogos Florais, realizados durante o 2º Período, apresentando a todos os nossos parabéns!
LISTA DE ALUNOS PREMIADOS NOS CONCURSOS DE
LEITURA EXPRESSIVA/JOGOS FLORAIS

5º ANO - LEITURA EXPRESSIVA – LÍNGUA PORTUGUESA
1º Prémio: Mariana Rosa – nº 15 – 5º D
2º Prémio: Igor Melo – nº 11 – 5º C
3º Prémio: Maria Teixeira – nº 11 – 5º B

6º ANO – LEITURA EXPRESSIVA – LÍNGUA PORTUGUESA
1º Prémio: Matilde Henriques – nº 13 – 6º C
2º Prémio: Ana Ferreira – nº 2 – 6º B
3º Prémio: Diogo Duarte – nº 17 – 6ºB
Clarice Ramos – nº 4 – 6º C

5º ANO - PROVA DE DESENHO, A PARTIR DE UM TEXTO
1º Prémio: Bárbara Fonseca – nº 7 – 5º B
2º Prémio: Bruna Simões – nº 4 – 5º C
3º Prémio: Carolina Moura – nº 6 – 5º C
Gil Aquilar – nº 10 – 5º C

6º ANO – PROVA DE DESENHO, A PARTIR DE UM TEXTO
1º Prémio: Célia Subtil – nº 9 – 6º B
2º Prémio: Helena Gabriela – nº 11 – 6º D
3º Prémio: Pedro Silva – nº 23 – 6º B
5º ANO – PROVA DE TEXTO, A PARTIR DE UM DESENHO
1º Prémio: André Queirós – nº 6 – 5º B
2º Prémio: Carolina Moura – nº 6 – 5º C
3º Prémio: Raquel Simões – nº 19 – 5º D

6º ANO – PROVA DE TEXTO, A PARTIR DE UM DESENHO
1º Prémio: Célia Subtil – nº 9 – 6º B
2º Prémio: Pedro Silva – nº 23 – 6º B
3º Prémio: Leandro Ferreira – nº 15 – 6º D

5º ANO – LEITURA EXPRESSIVA – INGLÊS
1º Prémio: André Queirós – nº 6 – 5º B
2º Prémio: Mariana Rosa – nº 15 – 5º D
3º Prémio: Aldina Marta – nº 1 – 5º D


6º ANO – LEITURA EXPRESSIVA – INGLÊS
1º Prémio: Manuel Sousa – nº 10 – 6º C
2º Prémio: David Santos – nº 14 – 6º B
3º Prémio: Matilde Henriques – nº 13 – 6º C

7º ANO – LEITURA EXPRESSIVA – INGLÊS
1º Prémio: Mariana Grazina – nº 20 – 7º B
2º Prémio: José Nascimento – nº 13 – 7º C
3º Prémio: Mariana Aleixo – nº 19 – 7º B

8º ANO – LEITURA EXPRESSIVA – INGLÊS
1º Prémio: Francisco Pedroso – nº 14 – 8º C
2º Prémio: Catarina Santo – nº 7 – 8º C
3º Prémio: Marcos Correia – nº 21 – 8º B

9º ANO – LEITURA EXPRESSIVA – INGLÊS
1º Prémio: Jorge Santo – nº 14 – 9º D
2º Prémio: João Quelhas – nº 11 – 9º D
3º Prémio: João Baptista – nº 10 – 9º B


LEITURA EXPRESSIVA - FRANCÊS
1º Prémio: Mariana Santos – nº 20 – 7º B
 Francisco Pedroso – nº 14 - 8º C
Inês Henriques – nº 7 - 9º A
2º Prémio: Rodrigo Rodrigues – nº 18 – 7º C
3º Prémio: Mariana Aleixo – nº 19 – 7º B
Catarina Marques - nº 4 – 7º C
Marcos Correia – nº 21 – 8º B

LEITURA EXPRESSIVA – ESPANHOL
1º Prémio: Francisca Lima – nº 6 – 7º E
2º Prémio: António Rodolfo – nº 3 – 7º E
Sérgio Gaio – nº 24 – 7º E
3º Prémio: Rute Campos – nº 23 – 7º E

quinta-feira, 31 de março de 2011

Top 10 Leitores - Março 2011

Dulce Travassos

Camila Rebelo, Daniela Carvalho

 Mariana José

 Maria Vaz

 Mafalda Zarça

 Filipa Simões

 Francisca Simões

 Ana Pascoal

 José Santos, Ana Almeida, Ilda Martins, Maria Correia, Carolina Moura, Marlene Ferreira, Tânia Fonseca, Ana Relvas

10º
 Ana Bento